• Lista de material – Maternal II


  •   
  • FileName: lm_5004.pdf [read-online]
    • Abstract: Lista de material – Maternal IIMaterial coletivo2 tubos de cola - tamanho médio - 90g1 caixa de cola colorida4 caixas de massa de modelar – tipo soft1 pote de tinta guache - cor azul1 caixa de gizão com 12 cores

Download the ebook

Lista de material – Maternal II
Material coletivo
2 tubos de cola - tamanho médio - 90g
1 caixa de cola colorida
4 caixas de massa de modelar – tipo soft
1 pote de tinta guache - cor azul
1 caixa de gizão com 12 cores
1 caixa de giz de cera toquinho
1 pincel trincha nº 14
1 conjunto de praia - balde e pá de areia
1 revista para recorte
1 brinquedo educativo – faixa etária de 03 anos - ver sugestões a seguir
1 bloco de 48 folhas – criative paper – formato 210 x 297mm
2 folhas de papel carmim - cor livre
2 folhas de papel cartão - cor livre
2 folhas de papel 60 kg
2 folhas de cartolina laminada – cor livre
2 blocos de papel A3 - 120 gramas
Material individual
1 agenda
1 esteira pequena
1 mochila com muda de roupa – trazer diariamente
1 tesoura pequena com ponta arredondada
1 avental plástico
1 depósito com tampa contendo escova dental, creme dental sem flúor, sabonete líquido, pente ou escova de
cabelo e colônia caso não seja alérgico, 1 pote de lenço umedecido, 1 pomada para troca de fraldas.
1 tela 30x30
1 pasta com alça – tamanho A4
Obs:
Todo material individual será de uso exclusivo do(a) aluno(a) no Colégio, por isso é importante estar identificado.
A tela somente deverá ser entregue no momento em que a Professora de Arte solicitar (2º semestre)
Importância da biblioteca de classe na formação do leitor crítico
A necessidade de ler, de se informar, de estar atento aos grandes e pequenos
temas, de abandonar a passividade e opinar sobre tudo que nos cerca. A leitura nos
dá a segurança na construção da linguagem clara dizendo o que queremos dizer. A
informação nos garante um nível satisfatório de argumentos. (FERREIRO, 2004,
p.27)
A prática de leitura coerente ultrapassa a decodificação de letras ou imagens visuais e a extração de
informações. Ela é um processo em que o leitor é incentivado a desenvolver um trabalho ativo que é o de
construção de significados a partir do texto base. Esses significados são elaborados a partir de conhecimentos já
incorporados (o repertório) que fornecem informações sobre o assunto, sobre o tipo de material que serve de
suporte ao texto – jornal, revista, livro, televisão, história em quadrinhos – e sobre elementos que são próprios da
língua.
A biblioteca escolar é de fundamental importância para a formação deste leitor crítico e reflexivo. Os alunos
precisam reconhecer também na biblioteca de classe (ou na sala de leitura) um local para o pleno exercício da
leitura, para o acesso à informação e para tudo aquilo que pode estar nesta alquimia portador – texto – leitura.
Exista ou não um ambiente privilegiado, o mais importante é mesmo o trabalho de leitura que se faz.
A formação de leitores não depende somente da existência de um local determinado. São muitas as
possibilidades de transformar a escola toda em espaço de leitura, principalmente a sala de aula – lugar eleito pela
cultura escolar como privilegiado para os principais aprendizados. É fundamental a existência, na escola, de um
acervo organizado com carinho e com critério a partir das necessidades locais, abrangendo as distintas áreas de
conhecimento, a diversidade de textos e de portadores: livros, revistas, gibis, jornais, folhetos e outros materiais.
Com o objetivo de formar usuários competentes da leitura, escrita e da informação, esses materiais e recursos
precisam ficar sempre ao dispor dos alunos para que possam ser amplamente utilizados por eles.
O empréstimo de livros, por sua vez, é uma prática que amplia o espaço da biblioteca até a casa dos alunos,
fazendo da leitura uma prática cotidiana. A possibilidade de levar livros para ler em casa contribui para o
desenvolvimento de atitudes e procedimentos próprios de leitores reais: responsabilidade, cuidado, desenvolvimento
de critérios de seleção para optar pela obra a tomar emprestada. É sempre bom que o conteúdo do livro lido em
casa seja socializado com os colegas de classe: em rodas de leitura, oficinas variadas, etc.
Cada gênero literário possui características importantes para a formação do leitor e do produtor de texto
competente. Importante que os vários gêneros sejam apresentados aos alunos e as intervenções pedagógicas
facilitem a compreensão dos elementos lingüísticos e estilísticos que compõe cada um deles.
Nas bibliotecas de classe o trabalho com os gêneros textuais será nosso foco. As obras literárias têm como
objetivo primeiro o entretenimento, a criação de vínculo com a literatura e formação de competências para a
produção de textos literários pelas crianças.
Abordaremos aqui alguns gêneros literários que estarão presentes em nossas bibliotecas de classe:
Paradidático: Chorinho de Riacho e outros poemas - Neusa Sorrenti - Ed. Formato
Para o Circuito da Leitura cada aluno(a) deverá trazer 2 livros da lista abaixo. Observe os que foram
marcados.
CONTOS MODERNOS E POPULARES
O trabalho com os contos modernos e populares na escola tem como objetivo principal a criação de vínculo
com a Literatura, além de abordar temas importantes para serem tratados pedagogicamente. São eles: lendas,
contos populares, histórias que trazem temas modernos, crônicas, etc.
Por se tratar de obras que não necessariamente possuem uma canonicidade, o trabalho da sala de aula é feito
pela compreensão do conteúdo tratado na história (geralmente conteúdos ligados ao cotidiano do aluno), das
inferências pessoais que os alunos fazem a partir da história, e, muitas das vezes dos desdobramentos
interessantes que podem acontecer após a leitura do conto moderno por alunos ou professores (um projeto, uma
produção de texto, uma apresentação, etc).
Livros Autores Editoras
Peixoto o peixinho que queria ser boto Fabrícia Dias de Melo Paka-tatu
A coisa Ruth Rocha FTD
A galinha xadrez Rogério S. Trezza Brinque-Book
Onde está a mamãe? Terezinha Casanova Ed . do Brasil
Pluminha procura amigos Terezinha Casanova Ed . do Brasil
O coelhinho desobediente Terezinha Casanova Ed . do Brasil
Girafinha flor faz uma descoberta Terezinha Casanova Ed . do Brasil
O gatinho perdido Terezinha Casanova Ed . do Brasil
Coleção:Primeiras decisões - Bibi corta o
Alejandro Rosas Scipione
cabelo
Coleção: Primeiras decisões - Bibi não chupa
Alejandro Rosas Scipione
mais o dedo
Beleléu Patrício Dugnani Paulinas
O pintinho adotado Márcia Glória Rodrigues Dominguez Ed . do Brasil
Camila não quer emprestar seus brinquedos Nancy Delvaux e Aline de Pétigny Larousse Júnior
Nuno é maior que tudo Mymi Doinet e Nanou Larousse Júnior
A galinha aflita Mary França Dimensão
Fantasma inventado Telma Guimarães Escala Educacional
A casinha do tatu Elza Sallut Moderna
A abelha abelhuda Heliana Barriga FTD
Quando nasce um monstro Sean Taylor Salamandra
A Iara e as águas da floresta Ingred Biesemeyer Cortez
Coleção: Viola de bolso - Quero nascer de
Irlan Brenman Escala educacional
novo!
Gato xadrez no jardim geométrico Bia Villela Escala educacional
Gato xadrez no jardim das delícias Bia Villela Escala educacional
Gato xadrez no jardim do relógio Bia Villela Escala educacional
Onde estamos? Ely Barbosa Paulinas
Coleção: Sim sensações - Era uma vez um
Bia Villela Escala educacional
menino travesso
O menino que via com as mãos. Alexandre Azevedo Paulinas
Cada família é de um jeito Aline Abreu DCL
Coleção: Pedrinhas mágicas - A festa de
Elias José Escala educacional
aniversário
Um redondo pode ser quadrado Canini Formato
Brincadeira de criança Anna Cláudia Ramos Larousse
Coleção: Contos da vovó - A Bruxa beleza pura Beatrice Garel Escala Educacional
Coleção: Contos da vovó - A Princesa Rosa -
Beatrice Garel Escala Educacional
Choque
Coleção: Contos da vovó - O Ogro Barba –
Beatrice Garel Escala Educacional
Ruiva
Coleção: Contos da vovó - O lobo Barriga Vazia Beatrice Garel Escala Educacional
O jacarezinho egoísta Chlóris Arruda de Araújo Ed. do Brasil
Menino Poti Ana Maria Machado e Claudius Salamandra
POESIAS
Temos como definição de poesia: A poesia é uma das sete artes tradicionais, pela qual a linguagem humana é
utilizada com fins estéticos.
Um dos argumentos para se trabalhar a poesia em sala de aula é que geralmente a linguagem poética guarda
semelhança em relação à linguagem da criança, pois ambas trazem para o primeiro plano o aspecto material da
linguagem, ou seja, as possibilidades sonoras e imagéticas a serem exploradas. Por isso, trazer a linguagem
poética para o cotidiano da criança significa potencializar o modo de produção inventivo, a capacidade expressiva
da linguagem, permitindo o re-encontro da palavra com o movimento, do som com a imagem.
O poeta José Paulo Paes (1996), colabora na elaboração dessa compreensão, quando afirma que a poesia
promove uma intensificação do sentido das palavras possibilitando: “Mostrar a perene possibilidade da vida e do
mundo, atiçar o poder de imaginação das pessoas libertando-as da mesmice da rotina, ligar entre si o imaginado e
o vivido, o sonho e a realidade como partes importantes de nossa experiência de vida”. (Paes, 1996,p.27).
Livros Autores Editoras
Poeminhas Fenomenais Alexandre Azevedo Atual
O quintal de São Francisco Maria Augusta de Medeiros Paulinas
CONTOS CLÁSSICOS
Os contos clássicos ou tradicionais são importantíssimos na formação de habilidades de leitura, compreensão
e escrita das narrativas. Sua característica canônica e previsível sugere ao professor um trabalho sistematizado
com a narrativa de uma maneira geral. Algumas vantagens de se trabalhar com os contos tradicionais:
Canonicidade: estrutura previsível de ambientação inicial, desenvolvimento da ação, conclusão e desenrolar da
trama.
Tradição: geralmente os contos são contados de pai para filho, garantindo, independente do trabalho feito pela
escola, o vínculo positivo do aluno com os textos.
Riqueza do campo discursivo e léxico: os contos tradicionais (boas adaptações) trazem em sua estrutura a
riqueza do campo léxico e linguístico, bem como a formalidade necessária para que o aluno compreenda, a
partir de um trabalho sistematizado, a linguagem formal dos contos e forme repertório lingüístico para suas
próprias produções.
A fantasia presente nos Contos tradicionais facilita seu uso didático para crianças menores.
Livros Autores Editoras
João e o pé de feijão Ingrid Bellinghausen DCL
Os três porquinhos Ingrid Bellinghausen DCL
Cachinho Dourado e os três ursos. Ingrid Bellinghausen DCL
Sugestões de brinquedos:
Bola de meia
Instrumentos musicais
Blocos de encaixe com peças grandes ou médias de madeira ou plástico
Quebra-cabeça com 03,06,09 peças
Casinha de chaves
Aparelhos ou utensílios domésticos de brinquedo
Ferramentas de marceneiro ou mecânico
Instrumentos de médico de brinquedo
Bonecas ou bonecos com cabelos, olhos móveis perna e braços articulados
Reunião de pais e professores e entrega do material coletivo.
Data: 18/01/2010
Horário: 19h (turmas da manhã e tarde)
Local: sala de aula


Use: 0.0685